Ligue: (62) 98104-7470 | WhatsApp: (62) 3208-6915 [email protected]
Cultivo de Mogno Africano para 2019 pode ser planejado agora

Cultivo de Mogno Africano para 2019 pode ser planejado agora

Uma das madeiras mais nobres e rentáveis do mercado é o Mogno Africano. A espécie Khaya Ivorensis pode gerar um retorno de R$ 29 para cada R$ 1 investido, de acordo com projeção realizada por hectare. Cultivado em boas condições de solo, clima e manejo, a madeira tem um amplo uso comercial conforme às características tecnológicas e a beleza da madeira, além da durabilidade, fácil manuseio e secagem.

Em nossa planilha de investimento, disponibilizamos diversos cenários de plantio de Mogno Africano e o resultado do investimento. Por hectare, é possível cultivar até 400 mudas, com espaçamento de cinco centímetros por cinco, e altura de corte a partir de nove metros. Com isso, a expectativa é de que em dez anos, sejam cultivados 53 metros cúbicos de madeira por hectare caso o crescimento da árvore seja de três centímetros ao ano.

O número sobe para 154 metros cúbicos em 15 anos. O preço da madeira varia de R$ 1,5 mil a R$ 2,5 mil, segundo a idade de corte, de dez a 15 anos, respectivamente. Neste cenário, o valor aproximado do investimento total é de R$ 107.072,45 para um faturamento bruto de R$ 465.382,81. O resultado econômico, então, é de R$ 358.310,36, valor que gera uma renda anual de R$ 23.887,36.

O segundo cenário, que contém plantas que crescem até 3,5 centímetros ao ano e produção de 192 metros cúbicos de madeira em 15 anos, gera um faturamento bruto de cerca de R$ 455.360,97 e uma renda de R$ 30.357,40. O terceiro cenário, com plantas que crescem 3,8 centímetros ao ano, com resultado de 220 metros cúbicos de madeira em 15 anos, o faturamento total é de R$ 531.435,10, que equivale a renda anual aproximada de R$ 35.429,01, em apenas um hectare.

No quadro comparativo com outras culturas muito populares no Brasil, o Mogno Africano é a plantação mais rentável. Por exemplo, um investidor de eucalipto produz 350 metros cúbicos de madeira em seis anos por um custo de R$ 22.559,84. Neste caso, o faturamento bruto será de R$ 27.125,00, portanto, o rendimento líquido será de R$ 760,86.

Um investidor de soja produz 55 sacas, que custam R$ 55 cada, ao custo de R$ 2.280,43 e faturamento bruto de R$ 3.025,00, que gera um rendimento líquido de R$ 744,57. Outro caso possível de ser comparado é o cultivo de milho, que produz 160 sacas, que custam R$ 26,47 cada uma, com investimento de R$ 3.732,79. Esta cultura tem um faturamento bruto de R$ 4.235,20, portanto, renda líquida de R$ 502,41.

Ou seja, em todos os cenários, o Mogno Africano traz mais retorno ao investimento feito em hectares, considerando a alta demanda de madeiras no mercado brasileiro e exterior. Para isso, é possível programar sua plantação para 2019, momento em que a Mudas Nobres terá grande oferta de mudas clonais de primeira e segunda geração, além de mudas seminais.